Notícias » ECONOMIA

09 de Fevereiro de 2018
Mercado asiático segue bolsa americana e fecha em forte queda nesta sexta
Na China, principal índice de ações recuou mais de 4%. Na véspera, bolsas dos EUA voltaram a cair, num dia marcado por alta volatilidade.
Clique para ampliar

As bolsas asiáticas fecharam em queda nesta sexta-feira (9), seguindo o comportamento do mercado americano, que recuou mais de 4% na véspera, num dia marcado por alta volatilidade. Os investidores temem que as taxas de juros nos Estados Unidos voltem a subir.

Também influenciam os mercados o fato de o governo dos Estados Unidos enfrentar uma nova paralisação administrativa em menos de um mês. Embora o senado tenha aprovado o orçamento, a Câmara ainda não votou a matéria, de um acordo para os próximos dois anos. As contas do governo estão congeladas, o que provoca um "apagão" administrativo no país.

O índice Nikkei 225 da Bolsa de Tóquio perdeu 2,32% no fechamento de sexta-feira (9), ao fim de uma de suas piores semanas há dois anos. O índice dos 225 principais valores japoneses caiu 508,24 pontos e encerrou em 21.382,62 pontos.

Na China, o principal índice, Shanghai Composite, fechou em baixa de 4,05%, aos 3,129.851 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 3,1%.

Na Índia, o S&P BSE Sensex, o maior da região, fechou em baixa de 1,27%. Também seguiram em baixa: Taiex, Taiwan (- 1,49%); S&P/ASX 200, Austrália (-0,90%); Straits Times, Cingapura (-1,12%) e Kospi, Coreia do Sul (-1,82%).

 

Europa

 

As principais bolsas europeias abriram em baixa nesta sexta-feira (9), à exceção de Frankfurt, também sensíveis à forte queda de Wall Street na véspera.

O FTSE 100 de Londres começou com uma queda de 0,42%, e o CAC 40 de Paris perdia 0,35%. Em Madri, o Ibex 35 arrancou com uma queda de 0,50%. Já o DAX de Frankfurt registrava uma ínfima alta de 0,02%.

 

No Brasil

 

O nervosismo no mercado acionário americano contaminou outras bolsas de valores. No Brasil, a bolsa brasileira fechou em queda superior a 1% nesta quinta-feira (8).

O efeito também foi sentido no mercado de câmbio e levou a uma valorização do dólar em relação a outras moedas. Em relação ao real, o dólar subiu 0,22% e alcançou R$ 3,28 nesta quinta-feira.

Temor sobre alta dos juros

 

O pânico nas bolsas de valores começou com a divulgação de dados sobre o mercado de trabalho americano, que mostraram uma evolução nos salários acima do esperado. Esse indicador trouxe preocupações sobre pressões inflacionárias nos EUA, que poderiam motivar uma alta da taxa básica de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) acima do esperado pelo mercado.

As incertezas sobre a economia mexeram também com os juros cobrados nos títulos americanos, os chamados Treasuries. Os juros dos títulos emitidos com vencimento em 10 anos subiram nesta quinta-feira e alcançaram até 2,884%, acima dos valores do dia anterior e perto da máxima registrada na última segunda-feira, de 2,885%, maior valor em 4 anos.

Esse movimento dos rendimentos dos títulos significa que parte do mercado já está precificando uma alta maior que o previsto anteriormente dos juros pelo Fed. E afeta diretamente a bolsa de valores.

Uma eventual alta dos juros influencia negativamente o mercado de ações por 2 motivos:

O investimento em títulos americanos fica mais atrativo quando o juro aumenta, atraindo parte do capital investido em ações;

O custo do crédito fica mais caro para as empresas quando o juro básico sobe.

 

Incertezas

 

Neste momento, os investidores avaliam se as fortes movimentações nos preços foram o início de uma correção mais profunda ou apenas um percalço temporário na sequência de altas do mercado nos últimos nove anos, de acordo com a Reuters.

O principal índice de volatilidade do mercado, o Índice de Volatilidade CBOE, caiu para 26,18 nesta quinta-feira, ainda mais do que o dobro do nível que sustentou nos últimos meses. Na terça-feira, o índice atingiu o nível mais alto desde agosto de 2015.

"Ainda que a volatilidade nos mercados tenha diminuído nos últimos dois dias, ela permanece em níveis muito altos -provavelmente um sinal de nervosismo entre investidores que podem deixar os mercados vulneráveis a novas quedas", disse à Reuters Craig Erlam, analista sênior de mercado na Oanda.


+ NOTÍCIAS


 
TOP MÚSICA
  • 1
    Gustavo Mioto - Gusttavo Lima

    Gustavo Mioto - Gusttavo Lima

    Onde Cabe Dois Part. Gusttavo Lima
  • 2
    Zé Neto e Cristiano

    Zé Neto e Cristiano

    BEBIDA NA FERIDA
  • 3
    Loubet

    Loubet

    Muié Brava
  • 4
    IZA - Marcelo Falcão

    IZA - Marcelo Falcão

    Pesadão
  • 5
    Luis Fonsi, Demi Lovato

    Luis Fonsi, Demi Lovato

    Échame La Culpa
  • 6
    Wesley Mattos

    Wesley Mattos

    BUMBUMBOMBOU
PUBLICIDADES
PEÇA SEU SOM
Nome:

Email:

Cidade / UF:

Pedido:

Por medida de segurança, digite os 5 dígitos
do código exibido abaixo

x81pq
Copyright © 2018 - Band FM 95,9 Olímpia-SP